‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌ ‌

Put your preheader text here. View in browser

Real Estate logo

11 de dezembro de 2020

Esta semana celebrámos a transparência, o combate à corrupção e os Direitos durante o Festival Transparente. Porquê nesta semana? Porque é precisamente a 9 de dezembro que se celebra o Dia Internacional Contra a Corrupção e, no dia seguinte, o Dia Internacional dos Direitos Humanos.


Ao longo dos últimos cinco dias, centenas de pessoas juntaram-se a nós em várias conferências online, que debateram desde as questões de transparência e riscos ambientais na exploração do lítio em Portugal ao papel que o Parlamento deve ter nas políticas de integridade e no combate à corrupção, numa altura em que o debate público está também virado para a proposta de Estratégia Nacional de Combate à Corrupção apresentada pelo governo e para que, em tempo oportuno, apresentámos as nossas contribuições e que podem ser encontradas no nosso website.


Nesta sessão participaram Álvaro Santos Pereira, antigo ministro da Economia e atualmente diretor da OCDE, e Paulo Trigo Pereira, Jorge Fernandes e Margarida Mano, antigos deputados à Assembleia da República, a que se juntaram na moderação Susana Coroado e Nuno Cunha Rolo, respetivamente presidente e vice-presidente da Transparência e Integridade.


Também a corrupção no desporto foi alvo de debate, uma área em que temos trabalhado nos últimos anos. Marcelo Moriconi, investigador do ISCTE/IUL, falou sobre o fenómeno da fixação de resultados no desporto (match-fixing), enquanto Pippo Russo (jornalista e autor do livro A Orgia do Poder) e Tariq Panja (New York Times) se dedicaram aos negócios obscuros nos meandros do futebol, sem esquecer o recente Football Leaks.


Ontem, Dia Internacional dos Direitos Humanos, discutimos os impactos da corrupção na Agenda 2030 das Nações Unidas e no papel da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) em prol da boa governança e dos valores da democracia.


Hoje tivemos uma sessão de esclarecimentos destinada aos mais jovens onde, durante duas horas, respondemos a dúvidas sobre o nosso trabalho, partilhámos e debatemos ideias sobre como educar os nossos jovens para o combate à cidadania. Para encerrar as atividades do festival, participámos no programa de fóruns de discussão temática da Open Government Partnership Portugal, no âmbito do 2.º Plano de Ação Nacional de Administração Aberta, onde dinamizámos a discussão do reforço da transparência e do acesso à informação em Portugal.


As conferências foram transmitidas em direto através da nossa página de Facebook, onde estão disponíveis para quem não pôde estar presente. Durante a próxima semana iremos partilhá-las também no nosso canal de YouTube.



Continua saudável, mantendo-te seguro/a.

Saudações Transparentes,

A Equipa TI-PT

Não recebemos qualquer subsídio do Estado português para cumprir a nossa missão. O trabalho que fazemos depende exclusivamente de contribuições financeiras de associados/as (quota anual em 2020 = 12€), de donativos de simpatizantes da causa, e de subvenções para a realização de projetos.

Por isso, o teu contributo faz toda a diferença.

O Papel do Parlamento nas Políticas de Integridade
e Combate à Corrupção

Festival Transparente: O papel do Parlamento nas Políticas de Integridade e Combate à Corrupção

PROJETOS E CAMPANHAS